sábado, 15 de maio de 2010

A comunhão do Senhor

"Ouvi, irmãos meus: Se a bem-aventurada Virgem Maria é honrada, como é de justiça, porque trouxe ao mesmo Senhor em suas santíssimas entranhas, se o bem.aventurado Baptista tremeu e não ousou tocar a cabeça sagrada do seu Deus, se é venerado o sepulcro no qual por algum tempo ele jazeu, que santidade, justiça e dignidade não se requer naquele que trata com suas mãos, recebe no seu coração e na boca, e destribui aos outros, como alimento, Aquele que já, agora, não morre, mas vive eternamente glorioso, Cristo, a quem os anjos desejam contemplar?"
Carta a toda a Ordem (CO2, 21-22)


Olá irmãos, é com muita alegria que hoje partilho convosco um acontecimento muito importante, aqui nesta comunidade de Varatojo, e que a mim me emocionou bastante.
Durante este ano de catequese eu e outra catequista (Mariline), temos vindo a acompanhar o 3º volume preparando-os para a primeira comunhão.
Pois hoje foi o grande dia, foi o dia em que este grupo de 8 crianças pela primeira vez recebeu Jesus na hostia consagrada.
Foi muito importante para nós testemunhar a alegria tão visível no rosto de cada um, e que certamente quer para eles quer para nós, nos irá ficar profundamente gravada.
Apesar de tanta fadiga a alegria presenciada supera qualquer coisa.
Esta etapa está cumprida, mas a missão ainda não está terminada, neste sentido, atrevo-me a pedir-vos que juntos rezemos ao Senhor, pedindo-lhe por estas crianças para que Ele as fortaleça na fé; também pedir pelos seus pais para que sejam capazes de os acompanhar a cada passo da sua vida cristã.


Na certeza de que, como comunidade, nos alegramos por estas crianças, desejo a todos uma santa noite na Paz do Senhor.

Frei Luís Mota


2 comentários:

  1. Frei Luís Mota, foi bom ler sua partilha. Vou corresponder ao seu atrevimento, rezando ao Senhor, pedindo-Lhe por estas crianças. E para você, peço ao Pai do Céu o ilumine e fortaleça na sua vida de franciscano, simples e alegre com todos. Viva em Paz e Bem!

    ResponderEliminar
  2. Sou testemunha desta linda celebração festiva. Não só a do dia 16. Também todo o empenhamento nos preparativos, que envolveu tempo, dedicação, muito amor, à mistura com sofrimento. Mas valeu a pena. A alegria das crianças, seus pais e familiares foi gratificante. E a nossa igreja não conseguiu comportar todos os que vierma para a festa! Deus seja louvado. Parabéns aos catequistas, seus pais e,em especial, às crianças.

    ResponderEliminar