sábado, 12 de junho de 2010

Carta a Santo António

"Ao irmão António, meu bispo, o irmão Francisco envia saudações.
Tenho gosto em que ensines aos irmãos a sagrada teologia, desde que, com o estudo, não se extinga neles o espírito da santa oração e devoção, como está escrito na Regra." Carta a Santo António

Esta carta, escrita por São Francisco a Santo António testemunha a posição que São Francisco toma na perturbadora questão dos estudos na Ordem, que se comuçava a levantar então. Os frades deveriam estudar? O estudo não prejudicaria a sua vida de oração, e não quebraria em alguns aspectos o voto de pobreza?
Hoje em dia para nós pode parecer fácil responder, mas naquele tempo, devido aos conceitos e mentalidade da época eram questões que geravam conflitos.
Mas nesta carta importa frisar, em vésperas primeiras da solenidade de Santo António (para a Ordem Franciscana) a figura e o testemunho deste Santo Português. Santo António, homem de letras soube sempre ser humilde e usar os seus conhecimentos para salvação e em favor dos outros. Através do conhecimento e da oração, procurou a Deus e seguiu os Seus caminhos.
Saibamos nós também com as nossas vidas, colocar ao serviço dos outros os nossos valores e talentos, que são dom de Deus, e desta forma, mas principalmente através da oração, caminharmos com Deus e sermos sempre solícitos à Sua Palavra e à Sua vontade.

Frei Filipe


4 comentários:

  1. Muito oportuno, Frei Fillipe, o teu comentário, após a transcrição da Carta de S. Francisco a Santo António. Oportuno dar a conhecer ao mundo que navega na Net a verdade sobre Santo António: homem de Deus, homem da Palavra; homem da pregação, homem dos púlpitos e das praças, homem da cátedra, homem dos milagres, HOMEM DOS POBRES... homem da ciência, verdadeiro iniciador da proposta administrativa para um mundo mais humano... E S. Francisco aproveitou, inspiradamente, as suas incontáveis qualidades, para lhe dar oportunidade de ensinar a sabedoria de Deus aos seus frades e outros ouvintes.
    Assim queremos dizer a todos que Santo António não é só o brincalhão, bonacheirão, casamenteiro, "encontrador" das coisas perdidas, etc. mas um verdadeiro sábio e santo. Deus seja louvado por este nosso Irmão, o primeiro Missionário português. Muito querido de S. Francisco e de todo nós.
    Obrigado por este serviço, Frei Filipe.

    ResponderEliminar
  2. Olá
    Paz e Bem!
    Encontrei, nem sabia que existia, o vosso blog...
    Gostei/ tenho gostado/ de vos rever nas vossas partilhas! Obrigado!
    Um grande abraço
    Carlos Morais, da terra do Padre Castro!

    ResponderEliminar
  3. salve santo Antonio nosso insigne portugues amigo de Jesus seguidor fiel do carisma de francisco!
    muito bela a reflexão!

    ResponderEliminar
  4. Ora viva!Não sei a quem saudar primeiro, mas vou colocar o Santo no alto do pódium: que ele lá do céu se agrade desta homenagem sua, Frei Filipe, tão linda e oportuna!E nada como ter em casa um doutor em conhecimento da vida de Santo António para nos brindar com um comentário como o fez o Frei Armindo!Grata aos 3!
    Sirlene

    ResponderEliminar