quarta-feira, 2 de junho de 2010

O religioso discreto e o loquaz

"Bem-aventurado o servo que não compra louvores com palavras, nem conta seus segredos de guardar, nem se precipita com palavras impensadas (Pr 29, 20), mas judiciosamente pondera o que deve dizer ou responder.

Mas ai do religioso que não guarda em segredo, no coração (Lc 2, 19.51), o bem que Deus lhe faz, e em vez de deixar que os outros em suas obras o vejam, por si lho apregoa para deles haver aplausos. Já nisso recebe a recompensa, e os que ouvem, pouco fruto recolhem (Mt 6, 2; 6, 16)." 21ª Exortação


Frei Filipe

1 comentário:

  1. Obrigado pela partilha, Frei Filipe. Para nós, que somos do número dos religiosos, porque consagrados, é importante ponderar com a mente e com o coração a dignidade da nossa maravlhosa vocação. Paz e bem!

    ResponderEliminar