domingo, 25 de julho de 2010

Símbolo da Humildade

"Louvado sejas,meu Senhor, pela irmã água, que é tão útil, e humilde e preciosa e casta." Cântico das criaturas 7

José António Merino, diz, no seu livro S. Francisco e a Ecologia: "Que seja útil, é evidente. que seja preciosa, estamos neste tempo a tomar conciência da sua profunda crise. Que seja casta, ou transparente (enquanto não contaminada), salta à vista. Por que razão lhe chama humilde na sua imensidão? Francisco caminhava muito por montes e vales, junto a torrentes e regatos, e observou que a água nunca sobe: desce sempre até chegar ao nível mais baixo, como o dos rios e do mar. Quer dizer, descendo, a água é símbolo da humildade. Neste sentido Francisco colhe os grandes ensinamentos das coisas naturais e de todos os seres, que, além do seu conteúdo específico e útil, são símbolos para os espíritos que querem ver e interpretar o ser e o sentido de cada realidade ambiental". Irmãos, neste trecho do cântico das criaturas, a própria natureza, que maltratamos e não cuidamos, tem para nós grandes ensinamentos, que condicionam de certo modo o nosso bem estar com a natureza e a não degradação do próprio meio ambiente. Somos neste momento convidados a avaliar o nosso contributo para o meio ambiente e melhorar sempre mais.
Frei Tendai

1 comentário:

  1. Frei Tendai. Isso mesmo. Partilhar de leituras edificantes e que ajudam a construir o futuro ao jeito franciscano. Realmente a humildade da água é a sua verdade. Ela dá brilho, frescura, mata a sede, dá vida, cria panoramas lindos...
    E nunca reclama aplausos.
    Fostre muito feliz. Os nossos visitantes vão beneficiar da tua partilha. Paz e Bem!

    ResponderEliminar