sexta-feira, 18 de março de 2011

O verdadeiro homem da Quaresma

Estando uma vez, em dia de carnaval, próximo do lago da perúsia, em casa dum seu devoto, onde tinha passado anoite, inspirou-lhe Deus que fosse passar a Quaresma a uma ilha dito lago; rogou ao seu devoto que, por amor de Cristo, o levasse em sua barca a uma ilha de lago, das que ninguém habitasse; mas que o levasse durante a quarta-feira de cinzas. E este homem, pela grande devoção a são Francisco tinha, tudo solicitamente cumpriu, levando-o de barco à referida ilha são Francisco não levou consigo mais do que dois pãezinhos.

Chegaram junto a ilha; são Francisco rogou por caridade que não revelasse a pessoa alguma que ele estava ali, e que o não viesse buscar antes da quinta-feira santa. Depois disto retirou-se aquele homem Francisco ficou só. Por aí não havia habitação, internou-se por um bosque muito denso, e ali se pôs em oração. A contemplar as coisas celestes. Neste lugar passou toda quaresma, sem comer nem beber mais do que metade dum daqueles pãezinhos, como observou o seu devoto quando voltou viu que dos dois pães, um estava inteiro e outro meado. Foi um jejum em honra ao Cristo bendito, durante quarenta dias e quarenta noites.

Agostinho João Azarais

Sem comentários:

Enviar um comentário